Desafios da equipe de gestão escolar: Uma análise teórica

Palavras-chave: Gestão escolar, Gestão democrática, Democracia, Autonomia

Resumo

Esse trabalho apresenta uma revisão teórica sobre a Gestão Escolar. Além da contextualização, é feita uma revisão conceitual sobre o tema na tentativa de promover a reflexão de profissionais e de comunidades envolvidos com a educação nacional, em especial no que tange à educação pública. O artigo justifica-se uma vez que subsidia profissionais da área na delimitação do que vêm a ser responsabilidade de atuação do Gestor escolar, uma vez que permite a reflexão sobre os papéis e responsabilidades inerentes à função. Ainda, são apresentadas as bases legais da educação no país. Ademais citam-se como elementos basilares da gestão democrática escolar: o Conselho escolar; o Projeto Político Pedagógico e a Direção escolar (eleita diretamente pela comunidade). Espera-se que esse trabalho seja um ponto de inflexão para o olhar crítico sobre a gestão escolar e sobre a importância da democracia, em especial em comunidades carentes e com baixa escolarização. Entende-se que a promoção da educação é fator potencial para a mudança de problemas sociais brasileiros e é almejado que as equipes pedagógicas e os profissionais do ensino formal ou não tenham noção de sua importância no processo de ensino e aproximem a comunidade dos centros de instrução e formação de cidadania.

Referências

APPLE, Michael, BEANE, James. Escolas democráticas. São Paulo: Cortez, 1997
BARRETO, Raquel G. Formação de professores, tecnologias e linguagens: mapeando velhos e novos (des)encontros. São Paulo: Loyola, 2002.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988.
BRASIL, Ministério da Educação. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
CURY, Carlos Roberto Jamil. Políticas da Educação: um convite ao tema. Trabalho apresentado em Seminário sobre Políticas Públicas de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2001. (mimeo.)
ENEM 2017 – Exame Nacional do Ensino Médio. INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Ministério da Educação. Disponível em: . Acessado em julho de 2019.
LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola. 5. ed. Goiânia, GO: Alternativa, 2004.
LUDWIG, Antônio Carlos Will. Democracia e ensino militar. São Paulo: Cortez 1998.
LÜCK, Heloisa. Gestão educacional: uma questão paradigmática. Petrópolis: Vozes, 2007.
MORAES, Adriana. O valor das ciências na educação da infância. Revista Pátio. Publicação, nº 34, ano XI, p. 37-39. Jan/Mar, 2013.
NEUTZLING, Cláudio. Tolerância e democracia em John Dewey. Roma: Pontifícia Universidade Gregoriana,1984
PIAGET, Jean. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro: José Olímpio, 1978.
TEIXEIRA, Lúcia Helena Gonçalves. Cultura organizacional e projeto de mudança em escolas públicas. São Paulo: ANPAE, 2002.
TRILLA, Jaume. O universo da Educação social. IN: ROMANS, Merce; PETRUS, Antoni; TRILLA, Jaume. Profissão: Educador Social, Porto Alegre, Artmed, 2003, p.13-50.
TRILLA, Jaume; GHANEM, Elie; ARANTES, Valéria Amorim (org.). Educação formal e não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.
Publicado
02-06-2020
Como Citar
Brito Aguiar, V., & Lins Ribas, A. (2020). Desafios da equipe de gestão escolar: Uma análise teórica. Educação Sem Distância - Revista Eletrônica Da Faculdade Unyleya, 1(1). Recuperado de https://educacaosemdistancia.unyleya.edu.br/esd/article/view/13
Seção
Artigos de pesquisa