Do afastamento social à presença a distância: a ótica docente sobre suas práticas pedagógicas em (re)construção

  • KARINE MORGAN Faculdades Integradas Maria Thereza
Palavras-chave: Prática Pedagógica. Pandemia. Trabalho Docente

Resumo

O presente texto é parte de pesquisa mais ampla, de mesmo título, financiada pela Faculdade Unyleya, por meio de seu programa Institucional de Pesquisa.  O artigo que ora se apresenta teve o objetivo de mapear e analisar a produção acadêmica sobre a prática pedagógica frente ao fenômeno do distanciamento social compulsório em consequência da Pandemia causada pela Covid-19, utilizando como metodologia a Análise de Conteúdo e organizado no estilo Estado do Conhecimento. Como resultados, obteve-se 14 ocorrências e delineou-se 5 categorizações analíticas que demonstraram a necessidade de aprofundamento e alargamento do conhecimento, pela ciência, acerca da temática.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. 226p.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 05 de outubro de 1988.
BRASIL. Lei nº 13005, de 25 de junho de 2014. Aprova o plano nacional de educação. Brasília, DF. 2014.
BRASIL. Lei 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. de 1996. Disponível em Acesso em 20 de abril de 2012.
BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 20 de dezembro de 2019. Brasília, 2019. Disponívelem:http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file Acesso em 15 de abril de 2021.
BARDIN Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 1977.
BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. Brasiliense, 2017.
DURKHEIM, Émile. Educação e sociologia. 10. ed. São Paulo : Melhoramentos, 1975.
FELCHER, Carla Denize Ott; FERREIRA, André Luis Andrejew; FOLMER, Vanderlei. Da pesquisa-ação à pesquisa participante: discussões a partir de uma investigação desenvolvida no Facebook. Experiências em Ensino de Ciências, v. 12, n. 7, p. 1-18, 2017.
FREIRE, Paulo. A educação na cidade: Projeto pedagógico. 1991.
FUKUYAMA, Francis. O fim da história e o último homem. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.
LIBÂNEO, José Carlos. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012.
Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1995.
Martins, R. X. (2020). A COVID-19 E O FIM DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UM ENSAIO. EmRede - Revista de Educação a Distância, 7(1), 242-256. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/620
MÉZAROS, István. A educação para além do capital. Boitempo editorial, 2015.
NAJJAR, Jorge. A disputa pela qualidade da escola: uma análise do Programa Nova Escola do estado do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo. 198 p. São Paulo, 2004.
NAJJAR, Jorge. O Indígena e a Construção da Idéia de Brasil: reflexões sobre patrimônio, identidade e cidadania. Revista Habitus-Revista do Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia, v. 3, n. 2, p. 347-360, 2007.
PIMENTA, S. G. Formação de professores – saberes da docência e identidade do professor. Revista de Educação AEC, ano 26, nº 104, p. 45-61, 1997.
SANTOS FILHO, José Camilo dos. Pesquisa quantitativa versus pesquisa qualitativa: o desafio paradigmático. In GAMBOA, Silvio Sanchez (Org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. São Paulo: Cortez, 1995.
SAVIANI, Dermeval. A lei da educação: LDB: trajetória, limites e perspectivas. Autores Associados, 2019.
DE SOUZA, Nadia Aparecida. A relação teoria-prática na formação do educador. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 22, n. 1, p. 5-12, 2001.
TRAD, Leny A. Bomfim. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis: revista de saúde coletiva, v. 19, n. 3, p. 777-796, 2009.
FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas" estado da arte". Educação & sociedade, v. 23, n. 79, p. 257-272, 2002.
SOUZA, Celina. Estado da arte da pesquisa em políticas públicas. Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 65-86, 2007.
Publicado
20-12-2021
Como Citar
MORGAN, K. (2021). Do afastamento social à presença a distância: a ótica docente sobre suas práticas pedagógicas em (re)construção. Educação Sem Distância - Revista Eletrônica Da Faculdade Unyleya, 1(4). Recuperado de https://educacaosemdistancia.unyleya.edu.br/esd/article/view/118
Seção
Artigos de pesquisa